terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Para ti, Paraty



Sob teu eclipse fui lua
Esplêndida sem tua sombra
Na praça fui beleza
Branca e aberta sem teus limites
Na ponta da tua caneta negra
Fiquei nua sem tua trava
No peso do teu traço fui leveza
Em tua desgraça fui a graça
Nessa tua escrita construída, fui natureza
Sentimento
Sem tua noite fui meu sonho
Sem teu medo
E na praia desta manhã
Sem vento
Teu sono é meu pesadelo
Acordei mais cedo

10 comentários:

rogerio santos disse...

Benditas Águas Poéticas da Baía de Paraty de Todos os Santos.
Beijos e boa virada de ano

;-)

Guida disse...

Que lindo Paraty!
"teu sono é meu pesadelo"
è muito lindo este poema, parabéns por ele e pela imagem.
Feliz Ano Novo
Beijinhos
Abracinhos e miminhos da avó Guida

Barone disse...

Delícia. ;)

Joe_Brazuca disse...


nas linhas

mornas e tênues

das praias e céus

de Paraty nos tetos

baixos de suas

pousadas,

baixei a guarda

e pousei

sem véus nem grilos

para ti...

Daisy Melo disse...

Querida,
só agora pude ver que vc postou um comentário sobre o meu poema no "poemadia".
estava enrolada: como professora...dando notas, matando alguns alunos incautos e torcendo por mais turmas no proximo semestre.
obrigada por ter lido meu poema!
é esse o nosso proposito.

e seu poema sobre paraty só me deixa mais orgulhosa. Amo pararty é um pedaço do paraiso caido na terra (antes da mordida da maçã!)
feliz ano novo e muito sucesso!!!
beijos!

Daisy

Adriana disse...

"Sem tua noite fui meu sonho"
Que bela construção de realidade, a partir do irreal.Feliz 2009!
http://anndixson.blogspot.com

Marcos disse...

Na solidão da madrugada tiveste pesadelos. Espero que tenham acabado nas minhas madrugadas.

compulsão diária disse...

Delícias de comentários

Marcos, meu pesadelo foi teu Desperto, babe rsr;))

compulsão diária disse...

Hey, joe!
Poeta e músico brinda Paraty pra ela;))

compulsão diária disse...

guida querida e todos que vieram, meu muito obrigada e os votos sinceros de felicidade.