quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Frágil

Ele me esquece para não lembrar que me despeço
Eu não insisto para disfarçar quando ele desiste
Nós dois fingimos que é fácil o mais difícil

2 comentários:

Guto Leite disse...

Belíssimo, Béa! Mais do que dentro... Beijo grande

fernando disse...

teu blog tá bonito, hein?!

e o poema

na agulha

em chamas!


abraços ternos!