terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Ícaro Anda

Cego céu à frente
Pisa forte o lajedo
Pés na pedra e olho longe

A estrada é curva e longa
De desvios, pontes e aclives,
Descidas, pinguelas e túneis
Passa-se tudo passo a passo

Querer ver do alto a rota
É sonho de Ícaro plantado,
É vôo impossível nesse éter
Desejo que o chão atrai, não plana

Céu e solo se confundem
Na distância que a vida perde
E o sabor da poeira que fica
Dá o gosto de viver seguindo

Um comentário:

Compulsão Diária disse...

Vôo amplo nessas asas sólidas.
Magnífico!