terça-feira, 26 de agosto de 2008

Celeritas



Te leio, luz no vácuo
Te quero constante
Sentimento em velocidade
Te espero, segredo atômico
Entre ondas sonoras
É saudade


crédito da imagem:
Fuerzabruta, De La Guarda, NY

13 comentários:

marilia disse...

Saudade, essa coisa incrível...
indescritível.

bj

Quase Trinta disse...

Ai como eu gostaria que alguém sentisse minha falta dessa maneira

Mimi disse...

Não sinto mais nada além de vergonha.

:-(


Triste eu, mas linda vc

compulsão diária disse...

Marília, sim!;) . bjo

Quase.., bem-vinda sempre.Aposto que tem. bjo

Mii, querida! Saudades de você. Vergonha? Muito obrigada pela visita. bjos

Pedro Kobuti disse...

Gostei da proposta, mas não entendi a escolha de algumas palavras.

Por exemplo, "velocidade" e "segredo atômico". Não vejo como essas acrescentam na construção.

Para mim, soa como uma pincelada avulsa, num quadro que ja se justificaria sem ela.

A proosta é bacana, mas ainda acho meio "aéreo".

Pedro Kobuti disse...

Gostei da proposta, mas não entendi a escolha de algumas palavras.

Por exemplo, "velocidade" e "segredo atômico". Não vejo como essas acrescentam na construção.

Para mim, soa como uma pincelada avulsa, num quadro que ja se justificaria sem ela.

A proosta é bacana, mas ainda acho meio "aéreo".

Pedro Kobuti disse...

Gostei da proposta, mas não entendi a escolha de algumas palavras.

Por exemplo, "velocidade" e "segredo atômico". Não vejo como essas acrescentam na construção.

Para mim, soa como uma pincelada avulsa, num quadro que ja se justificaria sem ela.

A proosta é bacana, mas ainda acho meio "aéreo".

Oz disse...

como diria a xuxa: muuuito bonito.

compulsão diária disse...

Pedro, eu já entendi. ok. há gosto pra tudo. abços e obrigada pela visita. Uma pena eu nemsaber quem vc é ! Aqui, não costumo diálogar sobre meu trabalho com anônimos, ok? Espero que vc tenha entendido. abço

Oz, rsrs, muuito bom mesmo:) Queridíssimo, adorei a visita! bjo

Victor Meira disse...

Que florzinha essa poesia. É normal sempre sentir essa cumplicidade? Se é saudade, cá estou a abraçá-las novamente, palavrinhas. O "segredo-atômico" é o olho dessa composição.

Gosto dessas poesias que tem falado com a própria boca, ao invés de ser só auto-falante do poeta.

E confesso: adoro a concisão.

Ah, o Pedro é amigo meu, mais vivant que poeta. Sempre tá às voltas dessa história de palavrear.

Um beijo!

compulsão diária disse...

Victor, querido, abrace as palavras sim. Também gosto da concisão. Nem sempre esse milagre acontece;) Como controlar? Segredo-atômico rs
È péssimo auto-falante de poeta! Adorei a imagem. Perfeita.

Pedro, que me desculpe mas como saber? O perfil dele é inacessível. Então, Pedro! Acho que seu mal-estar diante da saudade aqui, talvez, seja pq associada à velocidade soe estranho. não consigo explicar o poema. Mas, agradeço a leitura. Sempre válisda pra rpóximas tentativas. Agora sei que, ao menos, é o "amigo do Victor". Já é alguém pra mim ;))

Pérola disse...

Obrigada pela sua visita!! Tal como voçê, Sou Uma Aprendiz!!! Ainda que lenta...
Se não importar, "ousei" colocar lá, o poema recitado de Cintia!!! Uma voz de proa... rouca, sentida, profunda... "arranha" as nervuras auditivas de uma forma perfeita, tal o seu timbre!! Caso não o possa, peça, que retiro de boa vontade!!
Aqui também se vive a poesia e a imagem... dois estilos que se interligam... uma mão leva a mão à outra e as duas se casam...
Um abraço e obrigada pelo seu comentário, mais uma vez.. visite, sempre que sinta a tal vontade, ou se lembrar!!

compulsão diária disse...

Silentiary,
muitíssimo bem-vinda!
Seu espaço é de arte das melhores que vi. Tudo nele é sublime.
Claro que a visitarei sempre.
Potei o poema de cintia em homenagem a ela. é uma das coisas mais belas que li. Merece toda a divulgção.
Mais uma vez agradeço honrada esta sua primeira visita.
Abço