sábado, 25 de outubro de 2008

Efêmero



Este poema foi editado com arte e generosidade de Thiers, meu poeta e grande amigo. Ferinha, minha!

2 comentários:

Olhos de Folha Minha disse...

Este Poema é Maior. Emoção!
CD, Poeta dos porquês abertos, esclarecidos...
Verdade de todos os corações.
beijo

Guto Leite disse...

Chérie, ficou lindo! Fez-me por três minutos acreditar na poesia em broto! Espero com ensaio os teus livros. Beijo e boa semana