segunda-feira, 9 de março de 2009

Amor

Não se perde ou se acha
Nas esquinas ou na cama
Na aliança ou na briga
Não se faz ou se destrói
Na igreja ou na rua
Com o olhar ou o toque

Surge do nada e se decide
Se cresce ou morre
Se é eterno ou diz adeus

Ele diz como fazer
Entre o pouco e quase nada
Escolhe o rumo e a forma

Mostra o rumo e a perda
Mata, morre e dá vida
Mescla sangue e saliva

Dá com a mão, tira com o pé
Desdenha quando bem quer
Digere e regurgita

Alerta e esconde
Altera e mantém
Amordaça e grita

O amor é senhor
Ordena sem falar
Omite entre gritos

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

6 comentários:

Compulsão Diária disse...

Ah! E por uma fresta
iluminado
o amor tropeça
dá um flagra no ego e dispara

Olivia disse...

Lindo e verdadeiro, como o amor deve ser!
adorei seu espaço,
obrigada pela visita
abs
Olivia

Márcia(clarinha) disse...

Vem como brisa leve domando qualquer razão...

lindo dia pro casal mais querido
beijos

disse...

Uauuuu!!!! Parabens ao casal..perfeita sintonia... !!!!!! Adorei, Beijos

Sensualidade & Atualidade
www.dollyta.blogger.com.br

NDORETTO disse...

Homem, isso é lindoooo!!!!!!

bjs
NDoretto

Olhos de Folha Minha disse...

Poema dos mais lindossssssssssssssss
Até vou copiar pra entender até do avesso...
Marcos, esse doeu sentido
mexeu aqui dentro .
MP, um abraço...que amor


bju aos dois...


cintia thome